Dezembre-se

As pessoas são mais felizes em dezembro, definitivamente!
Eu não sei se por causa do 13* salário, o natal, poder encontrar amigos e familiares que moram longe, a lembrança das férias escolares, o verão, os presentes... Não sei. Mas a verdade é que existe um clima, uma energia mais feliz, de expectativas, esperanças, renovação, um tipo de possibilidade que a gente parece sentir apenas no final do ano. Que sejamos assim todos os meses então... Dezembrem-se!

Quem é Flavia Melissa?

Há alguns anos visidando blogs, lembro de ler um texto daqueles que vem bem na hora que a gente precisa, a autora era Flavia Melissa, depois encontrei casualmente outros textos dela e comecei a prestar atenção nessa mulher, postei alguns textos da Flavia aqui no blog, porque tem coisas que sentimos que precisamos compartilhar, sigo ela no instagram há alguns meses, assinei a newsletter do site e também tem um canal no youtube. Super recomendo!
Mas e aí? A Flávia é alguém com as mesmas dúvidas e buscas da maioria de nós, mas a diferença é que ela consegue transmitir isso nos textos, nos vídeos e assim conseguimos ver saídas, caminhos para todos esses dilemas internos que vivemos diariamente.
Parece tão complicado viver e se aceitar, com nossos defeitos, nossos medos infinitos, buscas espirituais, conseguir seguir em frente sem nos culpar por não alcançar a perfeição, essa que todo mundo sabe que não existe, mas insiste em procurar. Lendo seus textos é provável que você tenha a mesma impressão que eu, "ela escreve pra mim", sim. Nos mostra como somos mais parecidos do que imaginamos e talvez seja esse o motivo da identificação de tanta gente. Confesso que gostaria de ser mais assim, conseguir me mostrar sem tanto medo de ser julgada, também é minha busca. Nossa busca, nos aceitar com o pacote completo e jamais esquecer de agradecer. Gratidão Flavia!


Não espere

Se tivesse que falar apenas uma coisa para todas as pessoas que conheço, seria: Não espere. A gente se comove com músicas e textos que dizem pra dar valor ao que é simples, não perder oportunidades de demonstrar ou falar o quanto alguém é importante, não deixar nada pra depois e ainda assim seguimos no piloto automático, só mudando de vida depois de sobreviver a algo triste ou ter uma grande perda! Não espere adoecer, não espere perder, não espere o depois pra vestir aquela roupa que há tanto aguarda uma ocasião especial, não espere alguém partir pra dizer o quanto é importante pra você, não espere para agradecer, não espere um certo dia pra comer ou beber o que gosta, soltar o cabelo ou pintar as unhas de vermelho! A vida é tão frágil, tão preciosa e nós apenas pontinhos de luz no universo. Por favor, não espere!

Quem precisa ser

Será mesmo necessário fingir ser outra pessoa para que as coisas fluam tranquilamente? Como assim? Muita gente cria um jeito de ser diferente pra se “encaixar", anulando a própria personalidade sem saber entender exatamente porque faz isso! Finge gostar, finge saber, finge ser, até que nem lembra mais quem é, do que realmente gosta, os sonhos que tinha... Não precisa. Li uma frase que dizia o seguinte: como no jogo tetris, quando tenta se encaixar você desaparece! É mais ou menos isso, o que te torna único é ser você mesmo, mais um clichê que é verdade. Sem os personagens que criamos, numa falsa ilusão de sobrevivência, somos completos! Somos exatamente o que precisamos ser, livres pra mudar, evoluir a qualquer momento, mas fiéis a nós mesmos.

Somos tão jovens

Ainda há quem diga que o mundo é feito para os jovens, mais ou menos 20 anos, magros e bonitos... Há quem diga que a música, a moda, o cinema e a TV se ocupam apenas dos jovens, mas não temos apenas gente na faixa dos 20 nesse mundo né! Não vai cair nessa minha cara, de que a sua idade tem prazo de validade, que é tarde demais pra começar, tentar, recomeçar, experimentar... Não! Você pode sim, sempre que quiser, enquanto existe vida, existe tempo.
Conheço mulheres que mudaram de carreira, fizeram tatuagens, se apaixonaram novamente depois dos 50. Não desista de você, não desista dos que te amam e sempre querem te ver bem. Já dizia Renato Russo: "Há tanta vida lá fora..." (aí dentro também)