Pola Oloixarac

Aos 33 anos, tida pela Revista Granta como um dos grandes nomes da nova geração de romancistas argentinos, Pola Oloixarac está confirmada para a 9ª Flip. Segue um pouco da sua história, seguida de uma entrevista com a escritora e alguns vídeos.
Pola lançou seu primeiro romance, Las teorias salvajes (As teorias selvagens), em 2008. É este livro, elogiado por Ricardo Piglia como "um romance inesquecível, filosófico, selvagem e muito sereno"
Pola ganhou renome no mundo da literatura, não apenas de língua hispânica com seu livro intitulado “Las Teorias Salvajens”. O livro carrega nas discussões filo-psico-existênciais de uma estudante da renomada faculdade de filosofia da Universidade de Buenos Aires. Pola, ela mesma, antiga aluna dessa faculdade soube criar uma narrativa ao mesmo tempo com as aspectos do novíssimo romance (as vezes chamado de pós-moderno) como caráter fragmentário, misturando referências culturais e filosóficas das mais variadas. Pola Oloixarac tem sido celebradíssima tanto pela crítica especializada como pela imprensa.
 
Quase três anos depois de ter causado boas polêmicas em Buenos Aires, ao ser apontada por Ricardo Píglia como um grande acontecimento da novela argentina – mas não apenas isso, digamos assim – chega ao Brasil o livro de estréia de Pola Oloixarac, através do selo Benvirá, da Editora Saraiva: As Teorias Selvagens. Entre a ficção e a teoria, o erotismo e a sátira, o mundo nerd e as políticas contemporâneas, As teorias poderiam ser descritas como uma etnografia extravagante da Academia. O livro de Pola, no entanto, embora a autora ironize e diga que faz “entretenimento de primeiro nível para os nerds do mundo”, não chega ao Brasil pra se tornar consenso.




Nenhum comentário

Postar um comentário