Adélia Prado

Poetisa brasileira, nasceu no interior de Minas Gerais em 1935. Lançou mais de 14 obras sendo a primeira "Bagagem" (1975) e amais recente "A duração do dia" (2010). Os críticos vêem em sua arte um misto de rebeldia e doçura feminina, um profundo sentimento humano e uma dicotomia entre os apelos do corpo e da elevação espiritual.
Eu a conheci em uma reprise do programa "Sempre um papo" da TV Câmara e fiquei fascinada com tudo o que ela dizia, seguem abaixo alguns dos seus versos e o vídeo contendo a entrevista. Recomendo!!!

"O sonho encheu a noite
Extravasou pro meu dia
Encheu minha vida
E é dele que eu vou viver
Porque sonho não morre". (Adélia Prado)

"Deus é mais belo que eu.
E não é jovem. Isso sim, é consolo." (Adélia Prado)

"O que a memória ama, fica eterno.
Te amo com a memória. Imperecível." (Adélia Prado)

"Mulher é desdobrável. Eu sou." (Adélia Prado)

"Não tenho tempo algum. Porque ser feliz me consome." (Adélia Prado)







Um comentário