Não me compare

É sempre bom ter alguém que nos inspira, seja nos hábitos, na maneira de agir ou lidar com determinadas situações. O que não é saudável ter o outro como comparação.
Precisamos ter nosso próprio "índice de aprovação", sem que seja necessário ficar nos comparando com as atitudes dos outros, as vitórias, histórias e escolhas alheias. Temos nosso próprio caminho, limitações e incertezas, e é nessa luta que podemos conhecer a nós mesmos. Apenas assim podemos "vencer na vida", sem comparações, sem ficar medindo sua vida com a do vizinho.
Somos capazes, sempre vai depender somente da gente alcançar nossos objetivos, vencer nossos medos e seguir em frente. A batalha diária acontece quando você escolhe comparar sua vida com a da celebridade, com o colega de trabalho, a moça da casa ao lado, assim você não evolui e fica estagnado, vivendo uma vida que não é a sua e não tem nada a ganhar com isso, a não ser regredir, estar sempre um passo atrás do restante.
Do que você tem medo??
O que você realmente gosta de fazer? (não o que alguém lhe disse pra gostar)
Quais os seus objetivos na vida?? Onde quer chegar??
Não me refiro à sonhos grandiosos, "quero ser milionário e viver de férias pra sempre". Falo das pequenas vitórias que significam muito, medo de dirigir, medo de tomar decisões sozinho, medo de perguntar, medo de dizer a verdade...
Quando vencemos nossas pequenas fraquezas, nos tornamos a cada decisão mais confiantes, mais seguros e prontos para dar o próximo passo. O seu futuro é somente seu e sempre vai depender apenas de você. Coragem.

(Maria Aline)

2 comentários

  1. Eu acredito tanto nas pequenas vitórias, é nelas que está toda nossa essência. Eu tenho certeza :)
    Adorei o post!
    Vim também agradecer o seu comentário pra lá de carinhoso no blog. Muito obrigada pelo carinho,
    Bjs e ótima semana pra você.

    ResponderExcluir
  2. Sempre acho que isso tem a ver com auto-estima, você gostar de você e ter coragem de ser exatamente quem você é :) também acredito que auto-estima vem com o tempo, com a idade. Eu já fiz mil coisas que não gostava ou não queria só para me encaixar num grupo de pessoas e agora que "cresci" já não quero me encaixar em grupos que não me trazem nada e posso ser eu mesma :)

    ResponderExcluir