De volta aos anos 90

Até algumas semanas atrás, era bem comum ver posts em blogs que diziam "coisas que você já usou e agora sente vergonha" se referindo ao estilo dos anos 90, digo era comum, porque está tudo de volta, as gargantilhas, as jardineiras, a calça cintura alta, remakes dos filmes... Quando os Backstreet Boys estiveram esse ano no Brasil, voltaram muitas lembranças daquela época e pra onde olha vê ensaios de moda baseados no filme As Patricinhas de Beverly Hills (Clueless), resumindo bem o estilo 90s.
Eu poderia dedicar esse post a minha amiga de sempre Aline (Lee) Castilho, ela passou por tudo isso junto comigo, tivemos dois fã clubes (Hanson e Backstreet Boys), éramos covers das Spice Girls e copiávamos tudo da Britney Spears. Foi uma infância/adolescência bem intensa/divertida/feliz.
Os seriados não tinham legião de fãs se intitulando família alguma coisa, mas eram muito bons nos faziam fiéis a todos os episódios.
Quando seu cantor(a)/banda favorito lançava uma música nova, a fita cassete já estava no rádio ou a VHS na tv pra gravar, e os clipes na MTV era um acontecimento, se estivesse longe enviaria cartas, os papéis pareciam muito pequenos pra contar tantas coisas e a espera da resposta gerava uma ansiedade sem tamanho, ligações por telefone custavam muito caro, ainda mais inter urbanos (de uma cidade pra outra) e email não adiantava muita coisa, computador era artigo de luxo e pouca gente tinha um, com internet então raríssimos. Não posso esquecer das revistas, essencial na vida de qualquer pessoa principalmente se tivesse entre 12 e 19 anos =D, vinham com pôsteres dos artistas, meu quarto por exemplo mal se viam as paredes.
Falando sobre isso hoje realmente parece que era tudo muito difícil, não sei se pudesse voltar no tempo conseguiria viver novamente daquela forma, onde as distâncias existiam e eram tão gigantescas. A impressão que tenho é que viviamos mais, no melhor sentido da palavra, cada momento era sentido com muita intensidade, as pessoas interagiam mais pessoalmente, olho no olho sabe... Não que hoje seja ruim, só é diferente. Como sempre, nos adaptamos.

(Maria Aline)

Nenhum comentário

Postar um comentário