Eles por elas - He for she



O público de língua portuguesa passa a contar com conteúdos no idioma no portal do Movimento ElesPorElas (HeForShe) de Solidariedade da ONU Mulheres pela Igualdade de Gênero:www.heforshe.org/pt. A plataforma está disponível em outros cinco idiomas: inglês, espanhol, francês, turco e chinês.

“Este é um movimento solidário pela igualdade de gênero. Ao assegurar conteúdos em português, convida as pessoas para manifestar o seu apoio individual por meio do cadastro no mapa mundial. Chamamos, especialmente os mais de 100 milhões de homens e meninos brasileiros, para que demonstrem que o Brasil quer e se mobiliza em favor da igualdade entre mulheres e homens, meninas e meninos”, afirma a representante da ONU Mulheres Brasil, Nadine Gasman.

Ela ressalta a articulação com raça como um desafio para o Brasil. “A igualdade entre mulheres e homens no Brasil somente será possível através da articulação com a dimensão racial, com a finalidade de enfrentar o racismo. Este é o diferencial do movimento ElesPorElas no Brasil, para que mulheres negras e brancas, homens negros e brancos possam ter inclusão nas empresas, nas universidades, ter seus direitos garantidos pelas políticas públicas, tais como participação, representação e poder”, completa Gasman.

O Movimento ElesPorElas – Criado pela ONU Mulheres, a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Gênero e o Empoderamento das Mulheres, o movimento ElesPorElas (HeForShe) é um esforço global para envolver homens e meninos na remoção das barreiras sociais e culturais que impedem as mulheres de atingir seu potencial e a organizar juntos, homens e mulheres, uma nova sociedade.

2 comentários

  1. Enquanto houver diferença social, valores economicos envolvidos, essa ideia nunca ira dar certo, pois quem manda é o dinheiro, enquanto o pobres na indicação de negro, homoafetivo, mulheres e branco sempre serão aos olhos dos mais abastados semelhantes a negros sujos, viadinhos ou sapatões, subimissas e aqueles que não deram certo. Sem dizer que entre essas mesmas pessoas pobres existe o preconceito, pois negros, homoafetivos, mulheres, e brancos tambem se tratam com preconceito quando existe algo em disputa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Lino, a esperança é a última que morre, vamos torcer pra que as coisas mudem e as pessoas também.

      Excluir