Enfim, 30!

Passei parte da adolescência sem celular, tive amores não correspondidos, escrevi e recebi muitas cartas, ainda tenho amigos de infância, estudei em 7 escolas diferentes, não aprendi a nadar e nem andar de patins, esperei ansiosamente pelos 15 e depois 18, viajei sozinha, vi a tecnologia começar a fazer parte dos nossos dias, conheci pessoas que nunca mais vou ver, fiquei bêbada, já me arrependi do que disse e pedi desculpa inúmeras vezes, aprendi a ter paciência e não desistir do que é importante pra mim. Hoje sei que as pessoas podem ser bem diferentes da primeira impressão ou do que falam delas, que o tempo resolve muitas coisas, mas só se você tiver atitude pra mudar o que te incomoda, plantei várias árvores, encontrei o amor da minha vida, casei e no momento estou grávida.(Ainda falta escrever um livro!) Tenho tantos sonhos ainda, tantos medos a vencer, objetivos pra alcançar e nem de longe sinto que seja tarde demais, pra começar ou recomeçar o que quer seja.
É tudo tão simples que me deixa até meio sem jeito, há alguns anos chegar aos 30 parecia distante e confuso, agora posso ver o quanto isso é natural e absolutamente tranquilo, me sinto melhor, mais forte, mais segura, feliz e até mais bonita do que jamais imaginei que seria.
Se pudesse dar um único conselho a mim mesma aos 10 anos e aos 20 anos diria: Acredite em você garota e lute pelo que acreditar! Você só não vai conseguir o que não quiser, mas nunca desista de si mesma.

(Maria Aline)

Nenhum comentário

Postar um comentário