Questão de estilo: Rockabilly

Tenho uma simpatia grande por esse estilo, gosto das cores vibrantes, os acessórios, as músicas, a sensualidade e elegância das pin-ups...Muita gente tem como estilo de vida e assumir o que você gosta, mesmo não sendo o que a maioria faz, é algo que admiro muito em alguém.
Um dos primeiros movimentos a misturar música e estilo é o dos rockabillys, cujo nome vem da junção das palavras rock e hillbilly, esta última tratava-se da maneira como era chamada a música country nos anos 40 e 50, mas a verdade é que a parte musical deste estilo teve diversas influências, dentre elas o jazz e o blues, também foi um dos primeiros subgêneros do rock’n’roll.
Mesmo com representantes como Elvis Presley, Johnny Cash, Chuck Berry e Wanda Jackson o movimento perdeu a força no final dos anos 60 provavelmente pela chegada do hippie e punk, além do cenário criado pela guerra do Vietnã e a ida do homem à lua, apontando para um futuro tecnológico, distante da simplicidade rockabilly.
Nos anos 80 voltou a chamar atenção graças a filmes como Fera do Rock, contando a história de Jerry Lee Lewis e La Bamba, biografia de Ritchie Vallens. No Brasil as duas obras fizeram enorme sucesso, gerando um incontável número de casas noturnas especializadas no estilo e até a vinda de bandas – como foi o caso do Stray Cats – para shows no país no final da década, o rockabilly passou por uma recuperação em sua popularidade que permanece até os dias de hoje, frequentemente vinculada a uma subcultura própria.
Há alguns anos acompanho o trabalho da pin-up gaúcha Angie Honeyburst, foi através dela que soube do Big River Festival evento que celebra o rockabilly, recentemente Angie esteve em Las Vegas representando o Brasil no festival. (Angie no facebook e instagram)
Algumas famosas adotaram o estilo como referência, Kate Perry, Dita Von Teese e Amy Winehouse são alguns exemplos.
O figurino masculino é representado pelo Rocker, que vestia uma jaqueta de couro ou suspensórios com camisa branca, calças jeans e um topete com bastante brilhantina. Já o feminino pelas Pin-ups, que se vestiam com saias, calças de cintura alta e vestidos rodados marcando bem a cintura.
Jornalista e escritor Eduardo Molinar lançará em 2016 seu livro contando a história da cena Rockabilly.

Nenhum comentário

Postar um comentário