Tudo bem ser princesa

Ano passado circulou na internet e foi muito compartilhado, um texto onde uma mulher agradecia por sua mãe não a ter criado como "uma princesa", ela explicava todas as razões que a fizeram forte por não ver a vida como um conto de fadas. Mas, se você conhece as histórias com princesas deve ter percebido que nem elas vêem a vida assim. Entre os programas da Disney exibidos mundo a fora, tem  uma série de comerciais chamada "Sou princesa, sou real" onde mostram características como coragem, personalidade, inteligência, foco e bondade, das princesas retratadas pela disney. Pra citar algumas Mulan, Pocahontas, Tiana, Elsa, Merida e estão chegando Moana e Elena, todas elas são lutadoras, não dependem de um príncipe, correm atrás dos seus objetivos...
Existe uma crítica crescente sobre as meninas sonharem com príncipes, casamentos e filhos, não há nada de errado nisso! Deixem elas sonharem com o que quiserem, deixem elas serem princesas, têm princesas de todos os tipos, as mulheres adorariam ser tratadas com gentilezas, admiração e respeito. Você, pode ser o que quiser: princesa, piloto, atleta, engenheira, bailarina, mecânica, musicista, executiva, dona de casa, médica, artista...
É preciso sim, lutar contra os padrões, mas não permitam que nossas meninas saiam de uma ditadura para entrar em outra: "Não posso querer ser dona de casa, porque significa ceder a sociedade patriarca!" "Não posso querer mudar minha aparência, porque vou ceder aos padrões impostos.."
Não acredito que as meninas das gerações mais novas se tornem mais frágeis ou submissas por causa dos filmes da disney. Você pode ser o que quiser, então tudo bem ser princesa também.



Nenhum comentário

Postar um comentário