Meu filho

"Meu filho vai ter, nome de santo, quero o nome mais bonito..." ♫♪

Foram 38 semanas, gravidez de alto risco, 6 horas em trabalho de parto e quando ele nasceu a única coisa que pensei foi: É meu filho! ❤ Hoje, 1 ano depois, ainda não sei descrever o que é exatamente ser mãe, só consigo sentir, talvez seja isso mesmo, a gente sente esse amor infinito sem precisar explicar.
Meu filho, eu gostaria de ser uma pessoa importante, dessas que tem o poder de mudar coisas e situações, pra fazer esse mundo ser melhor pra você! Espero que seu pai e eu possamos te dar uma infância feliz, cheia de brincadeiras, alegrias e sonhos... Que você acredite na vida apesar dos obstáculos e circunstâncias nem sempre favoráveis... Que aprenda a respeitar as diferenças... Que consiga ver a importância da simplicidade, do grande valor das pequenas coisas! Que a sua história seja linda, filho... Acredite em si mesmo, seus pais estarão sempre ao seu lado, te apoiando, te ensinando e aprendendo com você, um dia de cada vez!
Feliz aniversário, meu amor! Luz, amor, fé, coragem... Emanuel. ❤



➔A pedidos: relato de parto

No dia 30 de Novembro de 2015, meu maridão e eu fomos "nos internar", o parto normal seria induzido no dia seguinte, fomos bem atendidos, naquela noite não dormi de ansiedade. No dia seguinte terça-feira, os médicos me examinaram e concluíram que o parto não precisava ser induzido, mas só me dariam alta no outro dia pela manhã, ficamos frustrados, tanta expectativa, longe da família ou qualquer outro rosto conhecido e ainda ficaríamos por mais um dia sem necessidade, a noite fiz um ultrassom e voltei para o quarto. Após algumas horas senti minha roupa molhada, fui ao banheiro e não parava mais de descer líquido. Pronto! A bolsa estourou e vai ser agora, meu marido chamou a enfermeira, que chamou a médica de plantão e passamos as 6 horas seguintes medindo os batimentos do bebê, a dilatação, entre contrações e a visível aflição do meu companheiro... Por volta das 7h da manhã, me levaram para a sala de parto, aguadei alguns minutos, percebi o médico um pouco nervoso, vi que pediu anestesista, a equipe parecia estar mais preocupada do que eu! Tinha a impressão que meu corpo fazia tudo sozinho e então quando a contração estava mais intensa "empurrei", na segunda vez nasceu meu filho, a maior sensação de alívio que já senti, me trouxeram ele, levaram para os exames e então o médico me explicou... durante o parto os batimentos cardíacos do bebê estavam muito fracos, que ele teria feito uma cesárea se o bebê não estivesse "tão encaixado", houve a necessidade do uso de fórceps e epísiotomia, mas ele nasceu saudável e estava tudo bem. Só aí eu entendi a gravidade da situação, a expressão dos presentes durante o parto e o porque dele estar me explicando o que foi preciso fazer, pra salvar a mim e ao meu filho. Descobri que sou bem mais forte do que jamais imaginei que poderia, a experiência do médico e a dedicação da equipe de enfermeiros fez toda a diferença, minha recuperação foi incrivelmente rápida, em dois dias voltamos para casa bem mais felizes e aliviados do que fomos! Somos 3! ❤

✽ Hospital Regional do Sudoeste - Dr. Walter Alberto Pecoits - Francisco Beltrão - Paraná

Nenhum comentário

Postar um comentário