Mulher Maravilha

Essa semana chega aos cinemas o trailer da mulher maravilha, é a primeira vez que esse personagem que teve suas aparições iniciadas na década de 40 é retratada no cinema. Desde criança via nos desenhos animados a mulher forte, destemida da Liga da Justiça e Super Amigos, até onde lembro a única heroína que se podia comparar com os grandes como Superman e Batman, tanto em poderes, quanto em popularidade, a minha favorita! Decidi então mostrar a história da personagem há tanto tempo presente na vida da gente.
A Ilha Paraíso era habitada pelas antigas amazonas da mitologia, e não havia homens na ilha. Supostamente a Mulher-Maravilha veio ao mundo na Ilha Paraíso como uma estátua de menina criada por Hipólita (rainha das amazonas). Tão apaixonada por sua escultura, a rainha pediu aos deuses que dessem vida a figura, e foi atendida. Mas em publicações recentes foi revelado que na verdade ela é filha biológica de Hipólita com Zeus, deus do Céu.
Recebeu o nome de Diana. Junto com a vida, ela foi presenteada pela maioria dos Deuses do Olímpo, como Atena, que lhe deu a sabedoria; Hermes, lhe deu a velocidade; de Deméter ganhou a força e poder; de Afrodite, enorme beleza e coração amoroso; dos gêmeos Ártemis e Apolo, ganhou os olhos de caçadora, a compreensão das feras e a capacidade de cura acelerada; de Héstia, recebeu a afinidade com o fogo para que os corações se abrissem para ela; de Hefesto, ganhou a imunidade ao fogo, seus braceletes e seu laço mágico; do seu tio Poseidon, ganhou a destreza no nado e de seu pai Zeus, ela recebeu a herança de semi-deusa e a capacidade de voo.
Quando Diana estava adulta, Steve Trevor, piloto da Força Aérea americana colidiu com seu avião na Ilha Paraíso. A Rainha Hipólita decretou que a amazona que vencesse diversas provas entre elas teria a incumbência de levar Steve de volta aos Estados Unidos, e se tornaria uma campeã em nome das amazonas em território americano. Proibida de participar por sua mãe, Diana se disfarçou e ganhou o contesto, que incluía lutas armadas sobre kangoos, competição de corrida, e aparar balas com seus braceletes. A Mulher-Maravilha adotou a identidade secreta de Diana Prince, uma enfermeira da Força Aérea americana. Era apaixonada por Steve Trevor. Nesta versão ela não voava realmente (planava em correntes de ar) e usava um rádio de ondas telepáticas.
Em 1968, no número em “Wonder Woman Vol.1069 Denny O’Neil e Mike Sekowsky traziam a “Nova Mulher-Maravilha”. As amazonas alcançaram seu 10.000º ano na Terra, e com isso tinham que se deportar para outra dimensão, a fim de renovar seus poderes. A Mulher-Maravilha recusou-se a acompanhá-las, pois Steve Trevor, seu amado, havia sido culpado de alta traição pelos Estados Unidos, e ela queria encontrá-lo e ajudar a limpar seu nome. Como resultado, Diana perdeu seus poderes e pediu afastamento da Liga da Justiça.
Diana abandonou as roupas tradicionais e os óculos, e passou a adotar um novo visual, para chamar a atenção de Steve e fazer com que ele esquecesse a Mulher-Maravilha e passou a usar o nome Diana Prince.
Pouco depois Steve Trevor é assassinado e Diana conhece o instrutor de artes marciais cego chamado I Ching, um velho mestre japonês que a instrui e inicia nas artes marciais e ao lado de quem vive muitas aventuras. Ela rapidamente tornou-se plenamente capaz de se defender sem a ajuda de laços ou braceletes mágicos. Ching é assassinado e as Amazonas, arrependidas por deixar a humanidade abandonada à sua própria sorte, resolvem voltar à nossa dimensão.
A ausência de poderes durou até 1972, quando Gloria Steinem, a editora real da revista feminista Ms. Magazine, ofendida pelo fato da maior super-heroína estar sem poderes, a pôs na capa da revista Ms. Magazine #1 com seu traje original. Isto gerou polêmica, e a DC rapidamente, em fevereiro de 1972, restaurou a Mulher-Maravilha com seu traje e poderes clássicos. No Brasil o retorno da Mulher Maravilha só começou a ser publicado a partir de Julho de 1983.
Lynda Carter  (Série 1975-1979)                                                 Gal Gadot (Atualmente nos cinemas)

Em outubro de 2010, a Warner Bros. Television teria contratado o escritor-produtor David E. Kelley para lançar uma nova série de televisão de Mulher-Maravilha para exibição em rede. Todas as grandes redes recusaram a série, mas a NBC, a rede que inicialmente teria recusado o projeto, anunciou que tinha encomendado um piloto em 21 de Janeiro de 2011. A trama é descrita como "uma reinvenção do ícone da D.C. Comics, em que a Mulher Maravilha - também conhecida como Diana Prince - é uma justiceira do crime/vigilante em Los Angeles, mas também uma executiva de sucesso na vida empresarial e uma mulher moderna, tentando equilibrar todos os elementos de sua vida extraordinária". Diana Prince seria interpretada pela atriz Adrianne Palicki, as até hoje o projeto continua engavetado.
Adrianne Palicki
Claro que para quem gosta de quadrinhos ou hqs como dizem, a história da Mulher Maravilha vai muito além, são detalhes, personagens, mudanças, mas pra quem queria conhecer um pouco mais, aqui foi um resumo! Eu adorei a escolha de Gal Gadot pra viver um personagem que admiro tanto e ainda vamos poder acompanhar essa "nova era" da mulher maravilha nos cinemas...

Batman Vs Superman : A Origem da Justiça
Mulher-Maravilha (2017)
Liga da Justiça: Parte Um (2017)
Liga da Justiça: Parte Dois (2019)

Nenhum comentário

Postar um comentário