As versões da história

Se parar um pouco para pensar, são no mínimo estranhas, essas histórias sobre as bruxas que a gente passou a vida ouvindo, não me refiro aos contos de fadas, mas sim a caça as "bruxas" documentada em tantos livros pelo mundo. Assistindo ao cenário no século 21, é mais simples entender o que se passava há pelo menos 200 anos, lembrando que a lei que deixou de usar "bruxaria"como motivo de acusação a outra pessoa, na Inglaterra, foi excluída apenas nos anos 50, isso sim é assustador.
O que levou tantas mulheres a serem mortas pela ignorância alheia, com certeza não foi nada sobrenatural, se hoje ainda vemos pessoas serem julgadas pelos outros por razões toscas, imagine na Idade Média! Se um homem fosse rejeitado, a mulher com toda certeza era bruxa. Se uma esposa visse outra mulher olhando para o seu marido, a outra certamente era uma bruxa. Uma mulher que desobedecesse qualquer "regra"moral da época, fosse vista em grupos de mulheres, bonita demais, feia demais, bichos demais, gatos por perto, esperta demais ou de menos, por intrigas pessoais, para roubar sua plantação, sua casa, inveja, culpa, cobiça... Tudo, exceto invocação de entidades religiosas. O mais provável é que eram somente vítimas dos pensamentos e obsessões alheias. A história perpetuou a palavra (bruxa) como ofensa e mais uma vez se baseou no medo do que não entende para estigmatizar qualquer mulher, que pudesse ousar ser um pouco diferente do que lhe foi imposto. Como sempre só conhecemos um lado da história, afinal o outro lado era proibido de apender a ler e escrever ou não sobreviveu para contar a sua versão. A verdade vai muito além do que nos foi contado, ou você já viu alguém voando em vassouras por aí?

Autistas: o que você precisa saber

A fita quebra-cabeça é um símbolo internacional que representa o mistério e a complexidade do autismo.
As vezes me pergunto como eu nunca tinha pesquisado sobre o assunto ou porque sabia quase nada a respeito sobre algo a cada dia mais presente na vida de todos nós, estima-se que no Brasil 1 em cada 100 nascimentos, são de crianças autistas, nos Estados Unidos é de 1 em cada 68 nascimentos, na terra gringa aliás é um assunto bem mais disseminado, até comum por assim dizer.
Chamado de "anjo azul" por causa da maioria serem meninos, o TEA (transtorno do espectro autista) é um transtorno de desenvolvimento que geralmente aparece nos três primeiros anos de vida e compromete as habilidades de comunicação e interação social. 
Algumas características:
*Ter visão, audição, tato, olfato ou paladar excessivamente sensíveis; (por exemplo, eles podem se recusar a usar algumas roupas, por causa da textura do tecido.)
*Ter uma alteração emocional anormal quando há alguma mudança na rotina;
*Fazer movimentos corporais repetitivos (chamados de stims ou estereotipias)
*Demonstrar apego com alguns objetos ou quando crianças brincar de uma maneira diferente do comum. (girar as rodas do carrinho ao invés de fingir que está dirigindo por exemplo)
As causas do autismo ainda são desconhecidas, mas as pesquisas e estudos a respeito estão cada vez mais presentes, o que é importante para que o preconceito não esteja tão presente na vida dos autistas e suas famílias.
Pontos importantes:
*Só pode ser diagnosticado por um neuro pediatra ou psiquiatra infantil.
*Após o diagnóstico é importante que haja o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar (fonoaudiólogo, psicopedagogo, terapeuta ocupacional e psicólogo) de acordo com as orientações do médico responsável pelo diagnóstico.
*A terapia mais popular (mas não a única) e segundo estudos traz resultados significativos é conhecida como ABA (Análise do Comportamento Aplicada - Applied Behaviour Analysis) geralmente feita por um psicólogo(a). 
*A lei federal Nº 12.764, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012. Estabelece que os autistas passem a ser considerados oficialmente pessoas com deficiência, tendo direito a todas as políticas de inclusão do país - entre elas, as de Educação, com vaga garantida em creches e escolas, se tiver a vaga negada, o estabelecimento ou órgão de ensino está sujeito a uma multa de 3 a 20 salários mínimos.
As pessoas com espectro autista tem o direito de atendimento preferencial em todos órgãos públicos e instituições financeiras e privadas, também tem o direto de preferência em assentos em transportes públicos e direito a prioridade em filas.
*No estado de São Paulo a lei nº 16.756/18, determina que os estabelecimentos públicos e privados que disponibilizam atendimento prioritário devem inserir nas placas que sinalizam esse tipo de atendimento a “fita quebra-cabeça”, símbolo mundial da conscientização sobre o Transtorno do Espectro Autista – TEA.

Podemos encontrar na internet muitas fontes com credibilidade sobre TEA, mas também é preciso ter cuidado com terapias que prometem uma cura que não existe ou falsos profissionais que só buscam o seu dinheiro. Pesquise, procure referências! Seguem alguns links muito bons que fazem toda diferença:
*Mayra Gaiato é uma psicóloga especialista em autismo, em seu canal no youtube ela publica vídeos sobre o assunto, esclarecendo dúvidas e com muitas informações. Excelente.
*Carlos Gadia, possui mais de 20 anos de experiência com autismo, tendo se tornado, ao longo de sua trajetória profissional, referência internacional no assunto. Atualmente, é diretor associado do Miami Children’s Hospital (Flórida - EUA). (Pesquisar as entrevistas dele ajudam muito)
*Grupo no facebook: https://www.facebook.com/groups/coracaodeautistaaltruista/ o bom dos grupos no facebook, é que você está em contato com várias pessoas interessadas no mesmo assunto, dispostas a dividir e ajudar. Esse foi o mais informativo que encontrei.
*Páginas no facebook:
*Séries
Atypical - Disponível na Netflix
The good doctor - Disponível no globoplay
*Filmes
Tudo que Quero (2017)
Dakota Fanning interpreta Wendy, uma jovem portadora de autismo submetida a uma rotina diária. Fã de Star Trek, ela deseja participar de uma competição de escrita. Decidida a entregar seu manuscrito, ela dribla sua cuidadora e sua irmã, partindo em uma aventura sozinha.
Vida, Animada (2016)
Neste documentário, conhecemos a história de Owen Suskind, um menino autista que ficou imerso em sua solidão por anos, até se envolver com os filmes animados da Disney. A família começou a interagir com ele através dos diálogos e canções das animações.
Sei Que Vou Te Amar (2007)
Através do relacionamento de dois irmãos, o filme mostra as nuances de viver com alguém que possui autismo. Na trama, Charlie possui autismo e TDAH, sendo o mais velho de dois irmãos. Thomas, o caçula, deseja uma vida normal, mas fica sempre constrangido pelo irmão, até sua namorada, Jacki, mudar o seu ponto de vista e fazer ele aceitar Charlie da forma que ele é.
O Garoto Que Podia Voar (1986)
Girando em torno do autismo não-verbal, o filme apresenta a história de Eric Gibb, um adolescente autista que sonha em voar. Com uma guinada mais poética, a obra brinca com a ideia das pessoas começarem a achar que ele pode voar quando ele salva Milly, sua vizinha, de uma queda.
The Story Of Luke (2012)
Imerso em um mundo superprotegido pela avó, Luke é um jovem autista de 25 que precisa aprender a navegar no mundo quando sua avó morre. Como qualquer jovem, ele busca um emprego e um amor.
O Cérebro de Hugo é um filme/documentário francês, baseado em fatos reais que traz depoimentos de autistas, conta a trajetória dos tratamentos psicológicos e psicólogos que trabalharam com o autismo. Realmente fantástico! Você pode ver no link abaixo:   https://www.facebook.com/coracaodeautistaaltruista/videos/372825319917597/UzpfSTE0OTQ2ODYzMjcyMjIxNjE6MjA4NTY0MDgwODEyNjcwNw/

Anestesia social

De um lado podemos ver uma geração inteira com a fragilidade equiparada a uma fratura exposta, a depressão se tornando mais comum do que gripe em Julho, uma crise imigratória que as pessoas sentem a agonia daquelas famílias somente quando as fronteiras estão distantes do próprio quintal, um mês inteiro dedicado a campanhas de prevenção ao suicídio e o número com denúncias de violência das piores naturezas crescendo feito grama na temporada de chuva. Do outro lado vemos a maioria das pessoas simplesmente anestesiadas, parecem estar atuando num palco onde tudo isso acontece do lado de fora, surdos aos gritos de socorro dos vizinhos, cegos a infinidade de vidas sem valor nenhum diante dos olhos xenofóbicos que descobrem ter depois de adultos, mas negam pro resto do mundo porque são covardes demais para assumir que só pensam no próprio umbigo, só se importam com quem pode pagar e se sentem superiores por não precisar passar pelos sofrimentos alheios. Eu não sei até quando vai isso, mas já passou da hora da consciência do povo evoluir ao ponto de pelo menos se colocar no lugar do outro, antes de fechar os olhos e fingir que nada acontece, sejam quais forem as circunstâncias.

Faça por você

Não é sobre egoísmo, é sobre o amor próprio que as vezes "esquecemos"de cultivar, é sobre pensar em si mesmo como alguém que vale a atenção e o cuidado, é dar a importância merecida a única pessoa que pode fazer alguma coisa de verdade por você. Ame a si mesma, é pra vida inteira!

1. Ouça a sua intuição. Todos sabemos o que de fato é melhor pra nós e ouvir a intuição ou o coração, é um grande passo para se sentir responsável pelas próprias escolhas, para construir seus caminhos sendo você mesmo.
2. Seja você. Aceitar as qualidades e defeitos, assumir a própria personalidade, sem precisar fazer tipo ou mentir, traz uma realização disponível para poucos.
3. Deixe o passado onde deve estar. Não dá para seguir em frente, alcançar sonhos, aproveitar a vida, se estiver sempre olhando para trás! Vire a página e comece a reescrever.
4. Corra para os seus objetivos e sonhos. Se você acredita que é capaz de realizar algo na vida, vai! Esqueça os comentários negativos e continua, aprendendo com os erros, caindo e levantando, mas só desista se mudar de objetivo, do contrário desistir não devia ser uma opção.
5. Coisas negativas que você sabe ou descobriu sobre outras pessoas, problemas familiares e planos a longo prazo devem ser mantidos com você, acredite, é um favor que fará a si mesmo.
6. Elimine: A necessidade de agradar todo mundo, o medo das mudanças, as lamentações porque algo não saiu como queria no passado, o excesso de pensamentos que paralisa e não te deixa agir.
Se conheça, se ame e respeite a sua personalidade e o seu ser.

E quando nada segue adiante?

Existem algumas fases da vida e acontece para todos nós, em que nos sentimos estagnados, é como ter medo de seguir adiante e sentir que não é capaz de fazer nada para mudar a situação. O melhor a fazer é se questionar o porque de estar assim, ignorar o problema geralmente só piora ele, o jeito é resolver! Dizem que as peguntas certas, são mais eficazes do que as melhores respostas, então vamos a algumas questões importantes:
***Por que se sente assim?
Existe alguma razão específica? Ou é um sentimento sobre todos os aspectos dos seus dias?
***O que as pessoas a sua volta pensam sobre isso?
É importante ter a própria opinião sobre as questões da nossa vida, mas ter um feedback, de pessoas que se importam conosco pode fazer toda diferença e claro também precisamos estar abertos a ouvir o que tem a dizer sem ficar na defensiva, realmente acreditando que eles também buscam o nosso melhor.
***O que significam seus valores para você?
Coragem, gentileza, solidariedade, ousadia... Quando você se conhece e entende o seu propósito, fica mais fácil entender onde quer chegar e o que fazer para mudar determinadas situações.
Já escrevi sobre um treinamento que questionava o que cada um faria ou mudaria se tivesse só mais um ano de vida. Acredito que ter esse tipo de questão rondando a sua mente faz valorizar o que realmente merece atenção e tempo.
No fundo a gente sabe o que PRECISA fazer, escolhas, decisões, atitudes, que por mais difíceis que sejam, PRECISAM ser feitas para que finalmente alguma coisa mude de verdade.