Eu não sou um homem fácil

Vamos começar esclarecendo alguns pontos:
*Não é um filme feminista
*É uma comédia
*Mais interessante para os homens, mas vale muito a pena ser visto por mulheres.
Dito isso, vamos começar! O filme original da netflix, é baseado é um curta metragem francês de mais ou menos 10 minutos, chamado "Maioria Oprimida", onde mostra a rotina de um homem que vive numa sociedade dominada por mulheres e passa todos os "perrengues" possíveis por ser o "sexo frágil", até um pouco pesado por retratar o que seria na verdade o cotidiano de uma mulher, quando acaba topando com homens do tipo escroto nas ruas.
Já o filme pega bem leve, como mencionei, é uma comédia que exagera nas situações, algumas mais comuns do que a gente gostaria. Um cara desses que fazem piadinhas para as moças que passam na rua, bate a cabeça e acorda numa sociedade invertida, que seria nada mais do que as mulheres fazendo tudo o que os homens fazem na realidade como a conhecemos, inclusive subjugando o sexo oposto, nesse caso, os homens. Ele se vê desvalorizado no trabalho, outdoors com homens fazendo propagandas sobre cremes, lingeries, estamos acostumados a ver mulheres seminuas por toda parte, no filme são os homens, mulheres que contabilizam suas conquistas, andam sem camisa e por aí vai... Sinceramente algumas coisas estão tão enraizadas na nossa mente, que vendo o filme notei que tinha pouca noção do quanto é gigantesca essa ideia de "homens dominam tudo"sabe, é mesmo impressionante perceber que sim, o mundo é feito para os homens. A história, a religião, até as propagandas, o mais triste é ver a quantidade de mulheres que não enxergam nada de errado e o pior, culpam outras mulheres quando alguma coisa sai dos eixos.
(SPOILER) Mas, o final do filme faz pensar sobre qual seria a solução, que é exatamente o que prega o feminismo: na última cena Alexandra acorda na sociedade como a conhecemos bem atordoada, vê a sua volta o mundo ao contrário do que ela conhece, até que encontra uma manifestação feminista e Damien chama por ela do outro lado da rua. Ou seja, nem um mundo dominado por homens, nem um mundo dominado por mulheres, a solução está no meio, simplesmente a resposta para tudo: IGUALDADE.

Sinopse: Damien (Vincent Elbaz) é um homem que trabalha e tem um cargo bom, é admirado pelo chefe, tem um comportamento desrespeitoso em relação à mulheres e acha que é “a última bolacha do pacote”. Mas tudo muda quando bate a cabeça em um poste. Ao acordar, o mundo está diferente. Demora um pouco para notar que nesse novo lugar as mulheres é quem estão no topo da “cadeia social”. Um machista inveterado prova de seu próprio veneno ao acordar em um mundo dominado por mulheres, onde entra em conflito com uma poderosa escritora.



Nenhum comentário

Postar um comentário